Você faz a diferença?

Compartilhar no Facebook

Enviar por email Imprimir este artigo
 

Quando você esta no ventre de sua mãe, ela imagina, e cria boas expectativas sobre o feto, ou seja, você já fez algum tipo de diferença pelo simples fato de ser o espermatozóide mais esperto.
A maioria das pessoas reclama da opinião publica, mas acabam sendo influenciadas por acharem que não podem fazer a diferença.
Alias como fazer a diferença em uma sociedade democrática onde a opinião da maioria é o que se torna relevante?
Você já parou para pensar que a diferença quem faz é você? Quantas vezes as pessoas dizem, não adianta opinar, porque nada vai mudar? Pois é, não muda mesmo, pois a maioria da sociedade pensa assim. Você não precisa fazer a diferença somente na vida das pessoas, no seu trabalho, ou carreira, mas também no momento de uma importante decisão, como por exemplo, uma eleição. Contribuindo com os assuntos importantes que envolvam nosso país, automaticamente estaremos lutando por uma sociedade mais justa e digna, livre das pragas que assustam o nosso cotidiano, ou seja, o desemprego, a fome, violência e o descaso com a saúde pública.
Faça uma auto-análise e imagine você em seu próprio velório. O que as pessoas vão dizer de você? Será que vão sentir a sua falta? O que você deixará de bom para a nova geração? Você superou as expectativas de sua mãe? O que ela imaginava em seu ventre antes de você nascer aconteceu?Por isso pense, reflita e filtre suas decisões, fazendo o que ao seu ponto de vista é bom, decida por si e não pela maioria, tenha opinião própria. Assim sendo, você influenciará outras pessoas a fazerem a mesma coisa, e fará a diferença, agindo com o intuito de ajudar a sociedade prosperar.


Thais Terosso
Estudante de jornalismo pela União das instituições educacionais do estado de São Paulo (Uniesp).
Email: thaisterosso@hotmail.com
Blog: thaisterosso.blogspot.com





COMENTE ESTE ARTIGO:
Nome:
Email:

(0 / 255)
O tamanho máximo do comentário é de 255 caracteres.
Atenção!
Você irá receber um email para confirmar seu comentário para que o mesmo seja publicado nesta página, portanto o campo Email é de preenchimento obrigatório e, ao enviar, você assume a responsabilidade pelas suas palavras inseridas neste comentário.
*NOTA : o JornalRMC abre esse espaço para que nossos colunistas exponham, de forma voluntária, seus pontos de vista sobre os assuntos em que são especialistas. Dessa forma, as opiniões apresentadas são de única e exclusiva responsabilidade dos mesmos, não refletindo necessariamente a opinião do portal e de seus editores.

 
SOS Impressoras
Rádio Novo Tempo Campinas
Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas

.: Acessos: 7.330.483 :. | .: desde Agosto/2007 :. | .: contato: imprensa@jornalrmc.com.br :. | .: desenvolvido por: LINDEMUTH Comunicação :.