A míope

Compartilhar no Facebook

Enviar por email Imprimir este artigo
Mariana Dorigatti
maridorigatti@gmail.com
 


O relógio marcava 19h49, mas estava adiantado, eu sei. Por mais que eu o ajustasse, ele teimava em correr mais que o normal.

A professora, com sua voz docemente enjoativa, se afogava em conceitos jogados aos alunos que, em um ritmo frenético e obsoleto, anotavam todos os seus pigarros. Alguns arriscavam segurar os próprios queixos por alguns segundos ou mordiscar por um instante as canetas das empresas em que trabalham.

O giz azul no quadro verde é crueldade para qualquer um, sobretudo para a míope da última fileira, que aperta os pequenos olhos na inútil tentativa de contrastar as cores tão iguais.

A míope se senta na última carteira da última fileira, em frente à porta dos fundos. De lá ela pode enxergar para fora da sala, onde há uma bela roseira de 1,5m, cujas rosas são de um vermelho escuro bem fácil de enxergar.

Hoje, ela não saberia dizer quais conceitos foram jogados pela economista formada em 1950. Hoje, estará pensando nele e em como não se despediu como desejava.
Hoje, seu refugio seria a roseira.


Mariana Dorigatti
Bacharel em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Produtora do videodocumentário “Opção Camelô”, que retrata a realidade em que vive o trabalhador informal de Campinas (2º colocado no II Prêmio Bosch de Talentos em Comunicação). Atua no jornalismo como repórter, assessora de imprensa, editora e colunista.
Email: maridorigatti@gmail.com




Mais textos deste colunista:
O vendedor de histórias
Natal é tempo de renovação
Crônica: Adelaide
Política no Brasil é tema de deboche
Primavera está chegando
Fanatismo musical
Como perder um grande amor
A síndrome de Peter Pan

COMENTE ESTE ARTIGO:
Nome:
Email:

(0 / 255)
O tamanho máximo do comentário é de 255 caracteres.
Atenção!
Você irá receber um email para confirmar seu comentário para que o mesmo seja publicado nesta página, portanto o campo Email é de preenchimento obrigatório e, ao enviar, você assume a responsabilidade pelas suas palavras inseridas neste comentário.
*NOTA : o JornalRMC abre esse espaço para que nossos colunistas exponham, de forma voluntária, seus pontos de vista sobre os assuntos em que são especialistas. Dessa forma, as opiniões apresentadas são de única e exclusiva responsabilidade dos mesmos, não refletindo necessariamente a opinião do portal e de seus editores.

 
SOS Impressoras
Rádio Novo Tempo Campinas
Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas

.: Acessos: 10.247.569 :. | .: desde Agosto/2007 :. | .: contato: imprensa@jornalrmc.com.br :. | .: desenvolvido por: LINDEMUTH Comunicação :.