Do "Jeitinho" que somos

Compartilhar no Facebook

Enviar por email Imprimir este artigo
 

26 de Dezembro 2013

No Brasil temos a cultura do pol√≠tico corrupto e desonesto. Muitos brasileiros acreditam que todos eles ou a grande maioria est√£o mal intencionados em suas motiva√ß√Ķes de representar o povo e que se aproveitam da posi√ß√£o onde est√£o para benef√≠cio pr√≥prio. N√£o posso discordar do fato que muitos crimes de corrup√ß√£o foram realmente constatados e que alguns poucos foram condenados por eles justamente. Mas o que faz um pol√≠tico ser desonesto neste pa√≠s?

Fico pensando como era a vida destes antes de assumirem os cargos que a própria população os deu. Creio que foram (e ainda são) cidadãos como você e eu que andam de carro, compram em padarias, e ganham os seus salários. Até aí tudo bem.
Mas como você e eu agimos quando recebemos uma multa, nos entregam dinheiro a mais no troco da padaria ou vamos fazer nossa declaração de imposto de renda?

Al√©m da cultura do pol√≠tico corrupto que se refere a estas pessoas p√ļblicas, temos tamb√©m a cultura do jeitinho que se refere a muitos brasileiros que agem desonestamente.

Quantas hist√≥rias j√° ouvimos (e j√° fomos protagonistas) de brasileiros e brasileiras que quando recebem uma multa de tr√Ęnsito transferem para algum amigo ou algu√©m da fam√≠lia que tenha menos pontos, que recebem um dinheiro a mais no troco na padaria e n√£o devolvem, de pessoas que sonegam na declara√ß√£o de imposto de renda e etc ?

Muitos pol√≠ticos quanto eleitores do nosso Brasil tem a cultura da desonestidade desde a inf√Ęncia. A diferen√ßa √© que nas m√£os do povo passam alguns reais e nas m√£os dos representantes do povo passam milhares e milh√Ķes de reais. Ser√° que se n√≥s estiv√©ssemos nas mesmas posi√ß√Ķes destes, n√£o agir√≠amos da mesma forma?

Não adianta reclamarmos deles enquanto nós agimos da mesma forma. Precisamos resgatar esta cultura do jeitinho e prezarmos pela honestidade em nossas vidas. Só assim poderemos melhorar o nosso comportamento e consequentemente o comportamento daqueles que nos representam em tudo, inclusive na desonestidade. Pois até agora eles nos tem representado muito bem, infelizmente.


Mateus Feliciano
Casado, 31 anos, professor, palestrante, pastor, graduado em Administra√ß√£o, bacharel em Teologia (Faculdade Teol√≥gica Batista de Campinas), presidente da Seara Urbana (moradores de rua) em Campinas/SP, professor no curso de miss√Ķes urbanas e da Escola de Treinamento e Discipulado da JOCUM, integrante da Fraternidade Teol√≥gica Latino Americana (FTL) em Campinas, Coordenador e professor da Escola de Miss√Ķes Urbanas A√ß√Ķes na Cidade, Coordenador e professor do curso Teologia & Voca√ß√£o, Coordenador do P√≥lis Centro de Teologia, Missiologia, Voca√ß√£o e Artes e Coordenador e professor na Faculdade Teol√≥gica Batista de Campinas.
Email: mateus.feliciano@searaurbana.com
Site: www.searaurbana.com
Blog: http://poliscentro.com/blog




Mais textos deste colunista:
Sociedade da Imagem
Normalmente Diferentes e Diferentemente Normais
Contradi√ß√Ķes Coletivas
O Perfil de um morador de rua
A Verdade
Compromisso não é possibilidade, é trato
Feminismo e Machismo
Gera√ß√£o ‚ÄúEma Ema‚ÄĚ

COMENTE ESTE ARTIGO:
Nome:
Email:

(0 / 255)
O tamanho máximo do comentário é de 255 caracteres.
Atenção!
Você irá receber um email para confirmar seu comentário para que o mesmo seja publicado nesta página, portanto o campo Email é de preenchimento obrigatório e, ao enviar, você assume a responsabilidade pelas suas palavras inseridas neste comentário.
*NOTA : o JornalRMC abre esse espaço para que nossos colunistas exponham, de forma voluntária, seus pontos de vista sobre os assuntos em que são especialistas. Dessa forma, as opiniões apresentadas são de única e exclusiva responsabilidade dos mesmos, não refletindo necessariamente a opinião do portal e de seus editores.

 
SOS Impressoras
Rádio Novo Tempo Campinas
Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas

.: Acessos: 9.613.000 :. | .: desde Agosto/2007 :. | .: contato: imprensa@jornalrmc.com.br :. | .: desenvolvido por: LINDEMUTH Comunicação :.