2016 - Ano Bissexto! E daí? (Parte 03)

Compartilhar no Facebook

Enviar por email Imprimir este artigo
Vinícius Dottaviano
viniciuspsique@hotmail.com
 

Sempre preconizei, que quase todos n√≥s, temos em mente que quando estamos com algu√©m, parece que a outra pessoa √© nossa, apenas nossa... Explico... Parece que ela nos pertence por inteiro e se essa premissa √© assumida como correta, √ļnica e verdadeira, inicia-se, ent√£o, na maioria das vezes, apenas epis√≥dios de sofrimento.

Digo isso, pois, acredito que para se atingir o est√°gio supremo do amor incondicional, s√≥ existe uma forma: ‚ÄúCriar um relacionamento no qual o respeito, a admira√ß√£o, a doa√ß√£o e o companheirismo sejam sempre as bases de sustenta√ß√£o‚ÄĚ. Outros dados, buscar respeitar mais as diferen√ßas da outra pessoa, incluindo seus desejos, seus anseios pessoais, seu est√°gio de crescimento pessoal, tentando entender suas atitudes e sempre aprender com ela em todos os momentos para uma vida melhor.
Tudo isso, deriva dos nossos pensamentos e emo√ß√Ķes, que s√£o o nosso combust√≠vel energ√©tico di√°rio, observe-os, eles revelam tudo relativo a voc√™. Pensamentos e emo√ß√Ķes positivas representam equil√≠brio energ√©tico e conex√£o com o futuro; pensamentos e emo√ß√Ķes negativas, em excesso, representam conex√£o com o passado, e o passado j√° foi... N√£o pode fazer parte de sua vida hoje. Ha n√£o ser, para usarmos os seus exemplos (principalmente os negativos), para n√£o repeti-los... Posso errar??? Claro!!! Mas errem diferente... (crivo meu).

Em um relacionamento, √© muito importante estar sempre em contato com o que estamos sentindo para descobrir o que est√° motivando os nossos comportamentos... Explico novamente: ‚ÄúSabem aquelas pessoas muito tolerantes e completamente resignadas, s√£o essas mesmas, as pessoas que ser√£o v√≠timas de um amor/relacionamento ruim e ou inadequado, pois elas n√£o est√£o de fato demonstrando o que est√£o realmente precisando, sentindo e nem t√£o pouco ouvindo suas emo√ß√Ķes‚ÄĚ.

Acredito que isso ocorre por cren√ßas e valores infundados e ou incorretos, como tamb√©m, o medo de perder o ‚Äúseu amor‚ÄĚ... E se isto n√£o acontecer em um primeiro momento, neste caso, na esmagadora maioria das vezes, a pessoa passar√° a se tornar a segunda ou terceira pessoa da vida deste algu√©m. Se submetendo as piores coisas e situa√ß√Ķes... Sendo assim, preconizo novamente que, s√≥ podemos nos colocar eficazmente e nos posicionarmos concretamente na vida de outra pessoa se criarmos o espa√ßo necess√°rio para isso. Pois, acreditem: ‚ÄúNingu√©m enxerga quem est√° de joelhos aos seus p√©s, pois quase sempre olhamos para a frente‚ÄĚ.

Uma outra rea√ß√£o infeliz e inerente ao ser humano √© a seguinte: ‚ÄúSe n√£o conseguimos em nossa vida o que desejamos, reagimos com raiva e ressentimento‚ÄĚ. Sendo assim, cres√ßam!!! O in√≠cio de toda cura energ√©tica, espiritual e psicol√≥gica se estabelecem quando descobrimos o(s) bloqueio(s) original(is) que est√°(√£o) desencadeando tal(is) situa√ß√£o(√Ķes). E isto tudo se faz, (sem querer fazer propaganda) muitas vezes atrav√©s da terapia, tanto a identifica√ß√£o como a elimina√ß√£o de tal(is) bloqueio(s). Outro ponto fundamental a ser colocado, aqui e agora, √© o fato de que temos que ser donos(as) da nossa pr√≥pria vida e nunca dependentes emocionais de algu√©m.

Quando acreditamos que a felicidade est√° nas m√£os do(s) outro(s) ou que as nossas car√™ncias podem ser satisfeitas pelo(s) outro(s), temos medo de revelar-lhes o que realmente pensamos, temos medo ainda nesta fase de expressar nossos sentimentos mais profundos, e sabem por qu√™??? Porque temos medo de perder a outra pessoa, que muitas vezes nunca foi nossa e, ent√£o, ficarmos ‚Äúsem a muleta emocional que tanto precis√°vamos para caminhar‚ÄĚ, certo??? E √© nesse exato momento, que a nossa autoestima desaba e nosso amor-pr√≥prio vai por √°gua a baixo. A escolha √© sua...



Continuo na semana que vem

Boa Semana


Vinícius Dottaviano
Doutorando em Psicologia da Arte (Unicamp), Mestrado em Artes e Educação (Unicamp), Pós-Graduação em Psicoterapia Cognitiva/Comportamental (UNIAnchieta de Jundiaí), Bacharelando em Direito pela Faculdade Padre Anchieta de Jundiaí/SP, Licenciado em Psicologia pela Faculdade Padre Anchieta de Jundiaí/SP, Licenciado em Dança e Artes Corporais (Unicamp) e Licenciado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUCC.
Email: viniciuspsique@hotmail.com




Mais textos deste colunista:
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 08)
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 07)
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 06)
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 05)
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 04)
Os Ciclos da Vida Humana! (Parte 03)
Os Ciclos da Vida Humana!!! (Parte 02)
Os Ciclos da Vida Humana!!! (Parte 01)
Sentimentos Femininos!!! (Parte Final)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 23)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 22)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 21)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 20)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 19)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 18)
Sentimentos Mais Femininos! (Parte 17)
Sentimentos mais femininos! (parte 16)
Sentimentos mais femininos! (parte 15)
Sentimentos mais femininos! (parte 14)
Sentimentos mais femininos! (parte 13)
Sentimentos mais femininos! (parte 12)
Sentimentos mais femininos! (parte 11)
Sentimentos mais femininos! (parte 10)
Sentimentos mais femininos! (parte 09)
Sentimentos mais femininos! (parte 08)
Sentimentos mais femininos! (parte 07)
Sentimentos mais femininos! (parte 06)
Sentimentos mais femininos! (parte 05)
Sentimentos mais femininos! (parte 04)
Sentimentos mais femininos! (parte 03)
Sentimentos mais femininos! (parte 02)
Sentimentos mais femininos! (parte 01)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte Final)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 16)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 15)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 14)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 13)
2016 - Ano Bissext! e Daí? (Parte 12)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 11)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 10)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 09)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 08)
2016 - Ano Bissexto! E Daí? (Parte 07)
2016 - Ano Bissexto! E Daí? (Parte 06)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 05)
2016 - Ano Bissexto! E Daí? (Parte 04)
2016 - Ano Bissexto! E Daí? (Parte 02)
2016 - Ano Bissexto! e Daí? (Parte 01)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte Final)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (parte 15)
Ttanscendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 14).
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 13)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 12)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 11)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 10)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 09)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 08)
Transcendendo os Fantasmas do Medo (Parte 07)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 06)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 05)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 04)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 03)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 02)
Transcendendo os Fantasmas do Medo! (Parte 01)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte Final)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 31)
Onde tudo começa... em um sonho??? (Parte 30)
Onde tudo começa... em um sonho??? (Parte 29)
Onde tudo começa... em um sonho??? (Parte 28)
Onde tudo começa... em um sonho??? (Parte 27)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 26)
Onde tudo começa... em um sonho? (parte 25)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 24)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 23)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 22)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 21)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 20)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 19)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 18)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 17)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 16)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 15)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 14)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 13)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 12)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 11)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 10)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 09)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 08)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 07)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 06)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 05)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 04)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 03)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 02)
Onde tudo começa... em um sonho? (Parte 01)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 27)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 26)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 25)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 24)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 23)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 22)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 21)
Você conhece o seu Amor??? (Parte 20)
Você conhece o seu amor? (parte 19)
Você conhece o seu amor? (parte 18)
Você conhece o seu amor? (parte 17)
Você conhece o seu amor? (parte 16)
Você conhece o seu amor? (parte 15)
Você conhece o seu amor? (parte 14)
Você conhece o seu amor? (parte 13)
Você conhece o seu amor? (parte 12)
Você conhece o seu amor? (parte 11)
Você conhece o seu amor? (parte 10)
Você conhece o seu amor? (parte 09)
Você conhece o seu amor? (parte 08)
Você conhece o seu amor? (parte 07)
Você conhece o seu amor? (parte 06)
Você conhece o seu amor? (parte 05)
Você conhece o seu amor? (parte 04)
Você conhece o seu amor? (parte 03)
Você conhece o seu amor? (parte 02)
Você conhece o seu amor? (parte 01)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte final)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 60)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 59)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 58)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 57)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 56)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 55)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 54)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 53)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 52)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 51)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 50)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 49)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 48)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 47)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 46)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 45)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 44)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 43)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 42)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 41)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 40)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 39)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 37)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 36)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 35)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 34)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 33)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 32)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 31)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 30)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 29)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 28)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 27)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 26)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 25)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 24)
Por que o Brasil é assim???
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 23)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 22)
O Possível Adeus de Joaquim Barbosa
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 21)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 20)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 19)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 18)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 17)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 16)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 15)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 14)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 13)
Por que protestar nesse "Brasil de meu Deus"?
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 12)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 11)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 10)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 9)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 8)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 7)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 6)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 5)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 4)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 3)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 2)
Realmente temos sa√ļde mental? (parte 1)
As diferenças entre saber e ignorar (parte final)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 15)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 14)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 13)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 12)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 11)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 10)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 9)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 8)
E a Verdade Apareceu...
As diferenças entre saber e ignorar (parte 7)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 6)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 5)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 4)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 3)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 2)
As diferenças entre saber e ignorar (parte 1)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte final)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (pen√ļltima parte)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 64)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 63)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 62)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 61)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 60)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 59)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 58)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 57)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 56)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 55)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 54)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 53)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 52)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 51)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 50)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 49)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 47)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 46)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 45)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 44)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 43)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 42)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 41)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 40)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 39)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 38)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 37)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 36)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 35)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 34)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 33)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 32)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 31)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 30)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 29)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 28)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 27)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 26)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 25)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 24)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 23)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 22)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 21)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 20)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 19)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 18)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 17)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 16)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 15)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 14)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 13)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 12)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 11)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 10)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 9)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 8)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 7)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 6)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 5)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 4)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 3)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 2)
Por que existem pessoas que economizam afeto? (parte 1)
Os ciclos da evolução humana (Final)
Os ciclos da evolução humana (parte 37)
Os ciclos da evolução humana (parte 36)
Os ciclos da evolução humana (parte 35)
Os ciclos da evolução humana (parte 34)
Os ciclos da evolução humana (parte 33)
Os ciclos da evolução humana (parte 32)
Os ciclos da evolução humana (parte 31)
Os ciclos da evolução humana (parte 30)
Os ciclos da evolução humana (parte 29)
Os ciclos da evolução humana (parte 28)
Os ciclos da evolução humana (parte 27)
Os ciclos da evolução humana (parte 26)
Os ciclos da evolução humana (parte 25)
Os ciclos da evolução humana (parte 24)
Os ciclos da evolução humana (parte 23)
Os ciclos da evolução humana (parte 22)
Os ciclos da evolução humana (parte 21)
Os ciclos da evolução humana (parte 20)
Os ciclos da evolução humana (parte 19)
Os ciclos da evolução humana (parte 18)
Os ciclos da evolução humana (parte 17)
Os ciclos da evolução humana (parte 16)
Os ciclos da evolução humana (parte 15)
Os ciclos da evolução humana (parte 14)
Os ciclos da evolução humana (parte 13)
Os ciclos da evolução humana (parte 12)
Os ciclos da evolução humana (parte 11)
Os ciclos da evolução humana (parte 10)
Os ciclos da evolução humana (parte 9)
Os ciclos da evolução humana (parte 8)
Os ciclos da evolução humana (parte 7)
Os ciclos da evolução humana (parte 6)
Os ciclos da evolução humana (parte 5)
Os ciclos da evolução humana (parte 4)
Os ciclos da evolução humana (parte 3)
Os ciclos da evolução humana (parte 2)
Os ciclos da evolução humana (parte 1)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 38)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 37)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 36)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 35)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 34)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 33)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 32)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 31)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 30)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 29)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 28)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 27)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 26)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 25)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 24)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 23)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 22)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 21)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 20)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 19)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 18)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 17)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 16)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 15)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 14)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 13)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 12)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 11)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 10)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 09)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 08)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 07)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 06)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 05)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 04)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 03)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 02)
Realmente conhecemos os nossos sentimentos mais íntimos? (Parte 01)
Quem realmente é você? (parte 30)
Quem realmente é você? (parte 29)
Quem realmente é você? (parte 28)
Quem realmente é você? (parte 27)
Quem realmente é você? (parte 26)
Quem realmente é você? (parte 25)
Quem realmente é você? (parte 24)
Quem realmente é você? (parte 23)
Quem realmente é você? (parte 22)
Quem realmente é você? (parte 21)
Quem realmente é você? (parte 20)
Quem realmente é você? (parte 19)
Quem realmente é você? (parte 18)
Quem realmente é você? (parte 17)
Quem realmente é você? (parte 16)
Quem realmente é você? (parte 15)
Quem realmente é você? (parte 14)
Quem realmente é você? (parte 13)
Quem realmente é você? (parte 12)
Quem realmente é você? (parte 11)
Quem realmente é você? (parte 10)
Quem realmente é você? (parte 9)
Quem realmente é você? (parte 8)
Quem realmente é você? (parte 7)
Quem realmente é você? (parte 6)
Quem realmente é você? (parte 5)
Quem realmente é você? (parte 4)
Quem realmente é você? (parte 3)
Quem realmente é você? (parte 2)
Quem realmente é você? (parte 1)
Os caminhos para transcender o labirinto da mente
A generosidade é uma prática do desapego

COMENTE ESTE ARTIGO:
Nome:
Email:

(0 / 255)
O tamanho máximo do comentário é de 255 caracteres.
Atenção!
Você irá receber um email para confirmar seu comentário para que o mesmo seja publicado nesta página, portanto o campo Email é de preenchimento obrigatório e, ao enviar, você assume a responsabilidade pelas suas palavras inseridas neste comentário.
*NOTA : o JornalRMC abre esse espaço para que nossos colunistas exponham, de forma voluntária, seus pontos de vista sobre os assuntos em que são especialistas. Dessa forma, as opiniões apresentadas são de única e exclusiva responsabilidade dos mesmos, não refletindo necessariamente a opinião do portal e de seus editores.

 
SOS Impressoras
Rádio Novo Tempo Campinas
Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas

.: Acessos: 7.167.832 :. | .: desde Agosto/2007 :. | .: contato: imprensa@jornalrmc.com.br :. | .: desenvolvido por: LINDEMUTH Comunicação :.