3ª pré-conferência discute agravos e crises de saúde mental causados pela pandemia

Evento promovido pela Prefeitura de Hortolândia contou com grande participação de jovens

A pandemia do Coronavírus causou crises e agravos em vários aspectos da vida que impactaram a saúde mental das pessoas. Esse foi um dos temas discutidos na 3ª pré-conferência de saúde mental, realizada pela Prefeitura de Hortolândia, nesta terça-feira (15/02). O evento teve a participação de 40 pessoas, dentre moradores, trabalhadores e profissionais da rede pública de saúde e representantes do Conselho Municipal de Saúde. 

A coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana, destaca que o engajamento do público tornou as discussões produtivas. “As discussões foram bastante interessantes e o público foi bem participativo. Tivemos grande participação de jovens. Eles apresentaram propostas factíveis, como maior integração de ações de saúde e educação, campanhas de alerta e atendimento de saúde mental para jovens”, salienta Leici.

As discussões também abordaram os problemas emocionais que a pandemia provocou nos trabalhadores da saúde. “A sensação de impotência afetou os profissionais de saúde. Por isso é importante que eles tenham apoio nesse sentido. Também foram discutidas questões relacionadas a recursos humanos em saúde, a importância de termos equipes completas e de oferecer capacitações para os trabalhadores e profissionais de saúde”, ressalta a coordenadora.

CONFERÊNCIA

Neste mês, a Prefeitura promove quatro pré-conferências, que são preparatórias para a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental. Cada uma das pré-conferências aborda um dos eixos temáticos que serão discutidos na conferência municipal. As pré-conferências acontecem em diferentes regiões da cidade para possibilitar a participação de toda a população. A conferência municipal, que também será realizada pela Prefeitura, será no dia 12 de março.

Na conferência municipal, as discussões serão divididas em quatro eixos temáticos abaixo:

– Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania;

– Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental;

– Política de saúde mental e os princípios do SUS: universalidade, integralidade e equidade;

– Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia.

A 4ª e última pré-conferência será na próxima terça-feira (22/02), às 18h30, sobre o tema “Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania”. O evento acontecerá no Ginásio Poliesportivo Victor Savala, localizado na rua Agnaldo Gomes Camargo, 500, Jardim Nossa Senhora de Fátima.As sugestões e propostas apresentadas nas pré-conferências serão discutidas na conferência. As propostas serão então apresentadas na conferência estadual, prevista para acontecer em abril, e na 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental, que será realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 17 a 20 de maio, em Brasília.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.