Junho garante mais de 7 mil novas vagas com carteira assinada na RMC

A recuperação dos empregos também foi verificada em Campinas. Juntos, os 20 municípios da Região Metropolitana de Campinas realizaram 40.058 admissões e 32.751 desligamentos em junho de 2021, o que gerou o saldo de 7.307 novos postos de trabalho. Na região, apenas Holambra registrou saldo negativo de vagas naquele mês de acordo com a análise feita pela Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) com base nas informações disponibilizadas pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC) foram gerados, em junho de 2021, 7.307 postos de trabalho com carteira assinada. No acumulado do ano foram geradas 38.022 novas vagas, 23,11% acima de maio de 2021. “Essa evolução do crescimento do nível de emprego no acumulado do ano, na RMC, indica uma recuperação no emprego satisfatória frente à situação pandemia, que já aponta uma redução dos efeitos graças à vacinação contra a Covid-19 que vem sendo, também, mais evolutiva”, explica o economista Laerte Martins, diretor da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC).

Apenas em Campinas, 3.315 postos de trabalho foram gerados em junho de 2021. No acumulado do ano (janeiro a junho de 2021) foram criadas 12.566 vagas, que representam 34,58% acima de maio de 2021. “Em Campinas, a situação é mais positiva, uma vez que o nível de emprego no acumulado do ano cresceu em 34,58%, maior que os 23,11% da RMC”, avalia. “A geração de emprego formal, no período de janeiro a junho de 2021, tanto em Campinas quanto na RMC, é a maior quando analisado o primeiro semestre dos anos anteriores, desde 2013”, complementa.

O economista afirma que, apesar desses dados se relacionarem com o impacto da Covid-19 desde março de 2020, eles indicam que o nível de emprego começa a se recuperar em Campinas e na Região. “No primeiro semestre de 2021 foram gerados 38.022 novos postos de trabalho contra os 34.027 postos eliminados no mesmo período de 2020”, explica.

Em Campinas, das 3.315 novas vagas em junho de 2021, as atividades econômicas que mais contrataram foram Serviços (2.145), Comércio (629), Construção Civil (217), Indústria de Transformação (203) e Agropecuária (35). Na RMC, considerando as 7.307 contratações, as novas foram abertas principalmente pelos setores de Serviços (4.310), Comércio (1.630), Indústria de Transformação (1.191) e Construção Civil (501). As atividades econômicas vinculadas ao setor da Agropecuária eliminaram 495 vagas na região.

Em nível nacional, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o emprego formal registrou um saldo de 309.114 novos postos de trabalho em junho de 2021 e 1.536.717 novas vagas com carteira assinada no acumulado do ano (janeiro a junho de 2021). Os segmentos que mais geraram postos de trabalho foram: Serviços (125.713), Comércio (92.877), Indústria (50.145), Construção Civil (38.005) e Agropecuária (22.324).


Cidades da Região

Os 20 municípios da Região Metropolitana de Campinas realizaram, em junho de 2021, 40.058 admissões e 32.751 desligamentos, o que gerou o saldo de 7.307 novos postos de trabalho com carteira assinada. De todas as cidades da RMC, apenas Holambra registrou um saldo negativo de 526 vagas em junho de 2021, considerando que as empresas da cidade contrataram 267 pessoas, mas demitiram 793.

Na variação relativa entre admissões e demissões em junho de 2021 na RMC, somente quatro municípios tiveram percentuais acima de 1%: Vinhedo (1,8%), Paulínia (1,14%) Monte Mor (1,34%) e Americana (1,02%). No acumulado do ano de janeiro a junho de 2021, nenhuma das 20 cidades teve variação relativa negativa. As três cidades que apresentaram os melhores percentuais em saldos de empregos foram Monte Mor com 7,72% de aumento na criação de vagas com carteira assinada, Artur Nogueira, com 7,29%, e Americana, com 5,52%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *