Comércio de Campinas fatura 25,22% a mais em junho na comparação com maio

O total arrecadado foi de R$ 963,2 milhões, um crescimento de 4% também em relação a junho do ano anterior, quando o montante foi de R$ 926,2 milhões. O bom desempenho do setor foi influenciado pela comemoração do Dia dos Namorados, que cresceu 7,89% na comparação com 2021.

A comemoração do Dia dos Namorados de 2022 impulsionou o faturamento do comércio de Campinas em junho, com aumento  de 25,22% na comparação com maio deste ano. Já em relação ao mesmo período do ano passado, quando a arrecadação foi de R$ 926,2 milhões, o aumento foi de 4%, com faturamento de R$ 963,2 milhões. As vendas do Dia dos Namorados deste ano também foram 7,89% maiores que no ano anterior.  Os dados são da Boa Vista SCPC, avaliados pelo departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) em função do nível de faturamento. Outro ponto destacado é a expansão nas vendas a crédito em 6,1%, e de 47,63% nas compras à vista, o que indica uma possível elevação da inadimplência para os próximos meses. 

RMC 

Na Região Metropolitana de  Campinas, o faturamento de junho de 2022 foi de R$ 2.293 bilhões, também 4% acima do que foi arrecadado em 2021, quando o valor foi de R$ 2.205 bilhões. As vendas digitais (e-commerce) seguem em expansão, com crescimento de 19% em relação a junho de 2021 e um montante arrecadado de R$ 585,9 milhões. No segmento “Bens Não Duráveis” o setor que mais evoluiu foi o de supermercados, com 9,9%, seguido pelas drogarias e farmácias, com 7,1% e pelos postos de gasolina, com 6,5%. Já nas vendas do segmento de “Bens Duráveis”, os maiores aumentos foram no setor de materiais de construção (3,9%) e de vestuário (2,15%). No segmento das “Vendas de Serviços” o crescimento foi menor, com evolução de 1,7% no setor de turismo e transporte e de 0,9% em bares e restaurantes.

Inadimplência 

Em Campinas, a inadimplência entre junho de 2022 e junho de 2021 teve uma elevação de 1,1%. Foram gerados cerca de 115.748 carnês/boletos não pagos, correspondendo a R$ 83,3 milhões em valores de endividamento dos consumidores. Na RMC, foram gerados 275.590 carnês/boletos não pagos, equivalentes a R$ 198,4 milhões em valores de endividamento dos consumidores em junho de 2022. “A perspectiva para os próximos meses é de instabilidade, dependendo de uma melhora dos indicadores econômicos e eleitorais do país e do apaziguamento da crise internacional provocada pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que se mantém indefinida”, explica o economista da ACIC, Laerte Martins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.