Durante entrega de uniformes escolares, prefeito pede ajuda aos pais para ampliar a vacinação de crianças em Hortolândia

Prefeitura começou, nesta quinta-feira (03/03), a distribuir kits escolares com máscaras e uniformes de verão

Hortolândia já vacinou contra a Covid-19 mais de 70% das crianças entre cinco e 11 anos de idade, até o momento. A fim de ampliar este percentual e interromper a propagação do Coronavírus entre os pequenos, o prefeito Zezé Gomes pediu, na manhã desta quinta-feira (03/03), ajuda aos pais e responsáveis, presentes a uma das cerimônias oficiais de entrega de kits de máscaras de proteção individual e de uniformes de verão, realizada na Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Zenaide F. L. Seorlin (a antiga “Bambino”), no Remanso Campineiro.

Além desta unidade escolar, a Prefeitura também realizou hoje evento de entrega de kits na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Profª Marleciene Priscila Presta Bonfim, no mesmo bairro. Na sexta-feira (04/03), os eventos serão na região do Jardim Santa Clara do Lago I, na Emeief Jardim Santa Clara Lago I e na Emef Villagio Ghiraldelli. Em algumas unidades de ensino não haverá cerimônia de entrega, sendo que cada escola da rede municipal definirá a distribuição de uniformes aos estudantes e informará aos pais e/ou responsáveis a data da retirada dos itens.

“Tivemos um período difícil, que ainda vivemos: a pandemia. Precisamos adiar o início das aulas em duas semanas para proteger nossas crianças, assim como fizemos com nossos idosos, lá no começo. Agradeço a paciência de vocês. Peço que Deus possa tocar o coração dos que não vacinaram para que vacinem suas crianças. Agora, já temos mais de 70% das nossas crianças vacinadas. Mas precisamos aumentar isso. Nos ajudem a conscientizar os outros pais a vacinar seus filhos”, pediu Zezé aos presentes, ressaltando também a felicidade de iniciar o ano letivo, entregando os kits de máscaras e de uniformes escolares de verão aos cerca de 26 mil estudantes da rede municipal de ensino.

Ao todo, serão entregues, ao longo do mês, 78.000 peças de uniformes escolares e 104.000 unidades de máscaras, de acordo com números passados pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Cada aluno receberá quatro máscaras de tecido, duas camisetas e uma bermuda. A medida beneficiará diretamente os estudantes matriculados em 59 unidades municipais, da Educação Infantil e à EJA (Educação de Jovens e Adultos).

“Os uniformes parecem simples vestimentas, mas não são. Pai e mãe sabem que é um instrumento pedagógico, que transmite ideia de pertencimento e igualdade – fica todo mundo igual. Só quatro cidades, das 20 existentes na região, entregam uniformes e material escolar gratuitamente; um uniforme de alta qualidade”, ressaltou o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes. Segundo ele, neste ano, a Prefeitura entregará uniformes ainda melhores, com tecido antitranspirante, mais durável e fácil de passar, que o distribuído anteriormente.

Para os pais, além da qualidade e do pertencimento, uniforme escolar significa segurança, economia e praticidade. “Eu gosto do uniforme. É bem mais prático, esteticamente mais bonito e passa organização. Com roupa comum parece que a gente gasta mais. Assim, fica padronizado. Tem mais economia e segurança para nossas crianças”, avalia a dona de casa Patrícia Rufino Custódio, mãe de dois estudantes da rede municipal, Davi, de cinco anos, no Jardim 2, e João Pedro, de dois anos, no Minigrupo.

“Eu gosto de usar o uniforme. Amo a minha escola e meu irmão também está aqui. Fiquei muito feliz em voltar às aulas. Era tudo o que eu mais queria na minha vida era voltar às aulas. Aqui tem comida gostosa – batata palha com arroz e feijão, pera não madura e maçã, parquinho com areia nova que parece neve. Amo ficar na escola!”, afirma Vinicius Sales Prando, de cinco anos, estudante do Jardim 2, na sala da professora Savana B. Machado Dias, na Emeief Zenaide F. L. Seorlin.

Sobre a confecção dos uniformes e das máscaras
Máscaras e uniformes de verão foram confeccionados por meio de projeto social desenvolvido pela Administração Municipal. Os itens foram fabricados por 50 bolsistas do programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação, Trabalho e Educação), vinculado à Secretaria de Governo.

A produção das peças aconteceu durante uma das etapas da formação “Costura Industrial”, oferecida gratuitamente aos bolsistas do Acerte no CQPP II – Costura e Moda (Centro de Qualificação Pessoal e Profissional), órgão da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social localizado no Jd. Terras de Santo Antonio. Além de aprimorar os conhecimentos na área de costura e modelagem ou aprender uma nova profissão, cada aprendiz recebeu bolsa de R$ 710,00, vale-transporte e cesta básica de R$171,50, durante o tempo de formação.

“Os uniformes e as máscaras são produzidos dentro de um processo que é exemplo de solidariedade, dedicação e capacitação. A maioria dos bolsistas são mulheres, mas há também três homens. É um modelo que atrai prefeituras de outros municípios, que vêm a Hortolândia conhecer nosso projeto”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.