Prefeitura de Hortolândia prossegue com ação de casa a casa de busca e eliminação de criadouros de Aedes aegypti no Jd. Novo Ângulo

Prefeitura solicita para que população fique atenta e recolha água parada após ocorrência de chuva para evitar a proliferação do inseto

O trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika, precisa ser constante e efetivo, em especial nesta época do ano. É por este motivo que a Prefeitura de Hortolândia executa a ação casa a casa em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, as equipes da UVZ prosseguem com a ação na região do Jardim Novo Ângulo.

Os agentes do órgão visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas.

A Prefeitura solicita para que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

COLABORAÇÃO

O combate ao Aedes aegypti é uma ação que precisa da colaboração dos moradores para que seja eficiente. Por isso, a Prefeitura reforça para que as pessoas façam sua parte para evitar a proliferação do mosquito.

Uma atitude que é muito útil e que a população deve adotar para evitar a reprodução do mosquito em casa é recolher e fazer o descarte correto de recipientes, garrafas PET e embalagens plásticas que possam acumular água parada. A fêmea do Aedes aegypti deposita na água parada os ovos que darão origem a mais mosquitos.

A Prefeitura reforça que o descarte correto desses materiais deve ser feito nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes no município. Atualmente, o município conta com 13 PEVs, sendo que os dois mais recentes foram inaugurados no fim do ano passado, localizados no Jardim São Sebastião e no Jardim Nova Alvorada. A população pode consultar qual é o PEV mais perto de onde mora no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

O verão é a estação caracterizada por chuvas repentinas e de forte intensidade. Por este motivo, a Prefeitura salienta que a população deve redobrar os cuidados para eliminar o acúmulo de água parada em suas casas logo após a ocorrência de chuva. Pessoas que moram em casas com laje exposta sem telhado também devem verificar se houve acúmulo de água da chuva na laje e fazer a retirada de poças.

Ao fazer o descarte correto de materiais reaproveitáveis como garrafas PET e embalagens plásticas nos PEVs, a população também ajuda a evitar que esses materiais sejam levados pela enxurrada das chuvas e causem o entupimento de bueiros, o que provoca inundações e alagamentos. Esses problemas podem causar prejuízos e transtornos para outras pessoas que moram em diferentes regiões da cidade.

O descarte irregular de resíduos em ruas e áreas públicas da cidade pode ainda causar outros problemas, tais como atrair animais peçonhentos (cobras, escorpiões, ratos, entre outros) que transmitem outras doenças, e a contaminação de áreas verdes e naturais, como lagoas e ribeirões, existentes no município.

SINTOMAS

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de Dengue, Chikungunya ou Zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento adequado, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.A Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, salienta que os sintomas de Dengue, Chikungunya e Zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da Dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. Já o sintoma principal de Chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da Zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus). De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra 47 notificações de casos de Dengue, das quais 4 positivas e nenhum óbito. Já de Chikungunya e Zika, o município ainda não registra neste ano nenhuma notificação das duas doenças.

Marcio Furuno
Jornalista
Departamento de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.