Pesquisas CIESP-Campinas: Indústria regional tem 1,65 mil demissões, mas “outros indicadores apontam melhora”

Pesquisa de Sondagem sobre Reforma Trabalhista mostra que economia desaquecida ainda impede melhores resultados.

A indústria da região de Campinas registrou saldo negativo de 1,65 mil demissões em agosto. Esse é o segundo pior agosto da série histórica iniciada em 2003. No acumulado de 2019, o saldo também é negativo em 3,9 mil demissões. Os números fazem parte das Pesquisas Nível de Emprego, Sondagem Industrial e Balança Comercial Regional, apresentadas para a Imprensa, nessa quarta – 25 de setembro, pela Regional Campinas do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Para o diretor em exercício do Ciesp-Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, essas demissões refletem ainda um momento de adequação das empresas ao ritmo do mercado, ainda desaquecido, “mas outros indicadores da nossa Sondagem Industrial, como produção e vendas, apontam para uma retomada futura”. José Henrique acrescentou que é importante se atentar, para o fato que as demissões de agosto estão distribuídas por todas as empresas e não apenas em um segmento específico ou grupo restrito.

José Henrique – Crédito: Roncon & Graça Comunicações

A diretoria do Ciesp-Campinas na sua Pesquisa Sondagem Industrial avaliou os resultados da Reforma Trabalhista (lei 13.467, de 13 de julho de 2017), que completou dois anos de vigência.  Para 38,71% dos respondentes, a Reforma não teve nenhum efeito positivo em função do mercado retraído. Para 9,68% não gerou efeito positivo e há necessidade de uma nova Reforma. Já 29,03% dos industriais avaliou o efeito medianamente positivo, apesar do mercado retraído. Os que afirmaram o efeito como muito positivo e com possibilidade futura de geração de empregos representaram 22,58% dessa pesquisa. Pela avaliação das respostas, o diretor do Ciesp-Campinas afirmou que a Reforma Trabalhista  foi positiva para 51,61% (no somatório das respostas) e somente apresentará maiores resultados, à medida que ocorra a retomada do mercado.

No período de janeiro a agosto de 2019, as indústrias da região de Campinas registraram um volume acumulado de exportações de US$ 2,244 bilhões.  As importações da região no mesmo período foram de US$ 7,269 bilhões. As exportações no mês de agosto foram de US$ 306,10 milhões e as importações US$ 988,90 milhões.

Anselmo Riso – Crédito: Roncon & Graça Comunicações

O diretor do Departamento de Comércio Exterior do Ciesp-Campinas, Anselmo Riso, afirmou que o agravamento da crise na Argentina prejudica o comércio exterior da região de Campinas. “Estimamos que a participação argentina encolheu 40% na pauta das exportações, no acumulado de janeiro a julho. Nossa avaliação é que esse quadro se mantenha nos próximos meses, até o início do próximo ano”, acrescenta Riso.

Fonte: Roncon & Graça Comunicações
Jornalistas: Edécio Roncon / Vera Graça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *