Padre Leopoldo fundador da APAE Valinhos deixa um grande legado

São 38 anos de saudades de um padre, cuja maior obra foi a fundação da entidade na cidade

No dia 9 de fevereiro de 1984, falecia em sua casa na Rua Carlos Gomes em Valinhos, o padre Leopoldo Petrus Van Liempt. São 38 anos de saudades, mas de grande reverência pela fundação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Valinhos, a querida APAE que hoje atende 410 alunos e assistidos nas áreas de educação, assistência e saúde.

Padre Leopoldo era um sacerdote holandês que não tinha paróquia, escolheu Valinhos para instalar a sua casa de acolhimento aos seminaristas em preparação. Aos sábados celebrava a missa na garagem de sua casa no bairro Santa Cruz, onde morava com os seminaristas. Nos anos que morou em Valinhos ajudou na Matriz de São Sebastião, celebrando missas e casamentos. Nas celebrações na garagem da sua casa, tinha sempre um garoto deficiente que chamou a sua atenção, na época, não existia em Valinhos nenhum atendimento especializado. Em 11 de abril de 1971 fundou a APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Valinhos, entidade que presidiu de 1975 até sua morte em 9 de fevereiro de 1984.

A entidade mantém com grande cuidado o Memorial em homenagem ao Padre Leopoldo, onde estão alguns objetos que pertenceram ao sacerdote, recortes de jornais, fotos do fundador, que tinha um amor incondicional pelas pessoas deficientes.

Foi professor de filosofia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, emérito educador e acima de tudo um humanista, padre Leopoldo deixou um grande legado que foi a querida APAE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.