Vale a pena investir o FGTS em ações da Eletrobras?

A autorização para utilização do FGTS para compra de ações da Eletrobras tem sido amplamente noticiada nestes dias. Um negócio que parece ser interessante, mas, vale a pena investir seu fundo de garantia em ações dessa empresa? A resposta é sim, sem dúvida, dentro de certos limites.

O FGTS rende hoje apenas 3% ao ano, um absurdo. Dificilmente haverá um investimento que renda tão pouco.

Quem investiu o FGTS no passado em ações da Petrobras e da Vale sabe que o retorno pode ser altíssimo.

Em julho de 2000 foi a vez da Petrobras. O valor investido na época tem hoje acumulado mais de 1300% de lucro. O FGTS rendeu cerca de 150% durante o mesmo período.

Já a Vale, desde que foi feito o investimento em 2002, através do leilão onde foi autorizado o uso do FGTS, acumula mais de 2600% de retorno, contra cerca de 130% do fundo de garantia. Números realmente incríveis.

A Eletrobras tem hoje 12.000 funcionários, sendo a maior produtora e distribuidora de energia elétrica no Brasil, com quase 40% de toda a matriz energética do país, com mais de 180 bilhões de reais em ativos. Ou seja, não tem como o país funcionar sem ela.

O governo federal é hoje o maior acionista com mais de 51% das ações. A privatização consiste na venda de parte dessas ações, até que esse total fique abaixo de 50% e ela se torne uma empresa não controlada pelo governo.

Com a privatização, o investimento em expansão e modernização passará dos atuais 6 bilhões para 12 bilhões, contando com o aporte de capital dos novos acionistas. Isso permitirá que as ações se valorizem, o que não tem acontecido nos últimos anos de forma consistente, como acontece com a Petrobras e com a Vale.

Entre 3 e 8 de junho é o período em que será possível fazer a reserva do valor do saldo para a compra das ações, sendo o permitido entre duzentos reais e 50% desse saldo. A sugestão é de se alocar no máximo 20% desses 50% para a compra, pois ações são sempre um negócio de alto risco.

A Eletrobras já está com uma precificação antecipada do mercado, com um aumento do valor das ações considerando que ela seria privatizada. Esse movimento vem há algum tempo, devido aos constantes boatos sobre sua privatização. Mas não é um valor que esteja muito acima do normal, tendo bastante margem para crescer, dependendo da forma que ele for administrado após sua privatização.

Caso você queira investir um valor que não seja do FGTS, existem opções melhores no mercado, como Vale e Petrobras, cujos rendimentos já mencionamos. Se quiser, para diversificar a carteira, fale com sua corretora. O valor a ser investido é entre mil e um milhão de reais.

E lembre-se que o mercado de ações é um mercado de risco. Investir com cautela é o mais importante a ser considerado no momento da decisão.

Rogério Araújo é educador financeiro, gestor e consultor de finanças, especialista em investimentos, fundador da Roar Educacional Consultoria e líder educacional da corretora de investimentos Vítreo 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.